top of page

Minha última publicação sobre a Censura na Internet





Nas últimas semanas, empenhei-me na defesa da liberdade na internet, correndo riscos e enfrentando adversidades. Hoje, é tempo de avançar. Nesta última publicação, quero esclarecer o dilema atual: algoritmos ou leis devem regular o que vemos na internet?


Vivemos um momento de censura, privacidade e segurança online em risco. Opto sempre pela liberdade, pela autonomia dos usuários em escolher o que desejam ver e compartilhar. Algoritmos, embora otimizem nossa experiência, podem ser manipulados para controle e censura. Leis podem proteger direitos, mas também restringir a liberdade de expressão.


No decorrer dessa batalha, percebi que há muitos dispostos a enfrentar esses desafios. Isso me dá esperança em uma solução justa que permita que a internet continue aberta e democrática. Contudo, a luta não é só minha. Como usuários, precisamos participar do debate sobre o futuro da internet, nos informar, nos posicionar e agir para que nossas vozes sejam ouvidas e direitos protegidos.


A liberdade na internet deve continuar sendo defendida, buscando soluções que garantam a autonomia dos usuários, sem negligenciar a segurança e privacidade. Esta é minha última publicação sobre o tema, mas espero que inspire outros a se unirem nessa causa. A internet é uma ferramenta crucial para comunicação, educação e transformação social, e é nosso dever garantir sua liberdade.





Manifesto em Defesa da Democracia e Liberdade na Internet


Neste exato momento, em Brasília, está ocorrendo um evento que ameaça a liberdade na internet como conhecemos. É fundamental que você esteja ciente disso!


A internet - redes sociais, buscadores, sites e aplicativos de todos os tipos - vem revolucionando nossas vidas há mais de duas décadas. É uma ferramenta essencial para a transformação da sociedade brasileira. A cada dia, milhões de pessoas realizam bilhões de publicações online, para os mais diversos fins. Compramos, vendemos, nos comunicamos com amigos e familiares, e, acima de tudo, expressamos livremente nossas opiniões.


Entretanto, a "mídia jornalística tradicional" alega que o Projeto de Lei 2630 não afetará a população. Essa mentira é sustentada pelo Capítulo VII da PL2630, que obriga provedores de serviços de internet a pagarem grandes quantias a um grupo seleto de empresas jornalísticas.


Além disso, o Capítulo VI da PL2630 aborda uma questão alarmante: os direitos autorais. Há 11 anos atrás, um projeto de lei similar nos Estados Unidos foi barrado graças à união da internet em um movimento chamado "STOP SOPA e STOP PIPA".


Esses dois capítulos justificam o apoio irrestrito das grandes mídias ao governo. Ainda mais preocupante é o Capítulo II, que responsabiliza o meio, e não o autor, pelo conteúdo publicado. Isso incentiva as plataformas a ocultarem qualquer conteúdo, restringindo a liberdade de expressão.


Surpreendentemente, muitos criadores de conteúdo na internet, desinformados sobre a gravidade do assunto, apoiam essa movimentação contra a própria internet.


Precisamos agir agora e nos unir para proteger a democracia e a liberdade na internet! Compartilhe este manifesto e informe-se sobre o que está acontecendo em Brasília. Juntos, podemos garantir que a internet continue sendo um espaço aberto e democrático para todos!


Caso suspeite que esta mensagem seja Fake News, verifique os fatos mencionados no link a seguir, que contém o documento completo da PL2630 no site da Câmara dos Deputados:

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=2265334


11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page