O mercado de Games no Brasil e sua bolha tributária

O mercado de Games no Brasil e sua bolha tributária


Compartilho com vocês aqui, um pouco do conhecimento adquirido desde 1998 trabalhando no mercado gamer. Eu sei muito e compartilhei muito pouco. Na imagem acima, vocês podem ver o jovem Juliano Kimura na cerimonia de entrega de um Trófeu GameWorld (O oscar do mercado de games Brasileiro).


Ao longo de 20 anos eu pude ver diferentes pontos de vista do mesmo mercado. Já trabalhei em Publisher, em agências, para distribuidores, lojistas, mobile games e browser games. Foram experiências bem diversificadas.


Para quem trabalha no mercado de Games é muito importante entender qual é essa bolha em que vivemos!

Há mais de uma década muitas empresas internacionais já enxergam o valor e o potencial do mercado Brasileiro. Talvez mais seu potencial do que seu valor, já que o cenário é muito prejudicado pelos problemas tributários que por sua vez acaba potencializando o mercado negro. Para piorar o mercado brasileiro ainda convive com o que chamamos de mercado cinza (Um mercado que beira a ilegalidade)


Antes de entrar em detalhes, é importante lembrar que o mercado de games é um mercado muito AMPLO. A discussão não gira em torno de apenas uma categoria de jogos, mas sim em volta de todo tipo de jogo. Estamos falando de uma infinidade de categorias: PC, console, mobile, e-sports, casuais, sandbox, infantis, adultos, estratégia, luta, RPG, Massive Multiplayers, Solo, Indies, Browser Games, etc, etc, etc. Um erro bem comum é você considerar a visão do mercado gamer olhando apenas do ponto de vista de um único tipo (geralmente um que você é mais próximo). Já não é segredo que o mercado da games já fatura mais dinheiro que cinema e música desde 2004 e que esses números não param de subir.


O mercado da games tem um sério problema por seu amadorismo enraizado. Isso acontece, pois o mercado de games é um mercado que dá certo simplesmente porquê dá certo.


Games é um produto de altíssimo engajamento natural e isso é extremamente encantador aos olhos de investidores leigos e de amadores oportunistas.

Ao juntar investidor com amantes de games temos uma mistura bem perigosa. Podemos perceber isso pelo próprio cenário de E-Sports mundial. Podemos pegar como exemplo um dos maiores times do mundo, o Faze Clan, basta você visitar seu site atual e ver como sua exposição, posicionamento , produtos e serviços não encontram maturidade. Basta você comprar com o cenário de futebol, um mercado amadurecido e estruturado.


Neste atual cenário até mesmo as empresas que vendem e trabalham com games não encontram profissionais que são especializados nesse segmento. Existem duas possibilidades: a empresa tenta contratar um profissional com grande experiência e graduação sem conhecer os detalhes do mercado gamer OU contratar alguém que tem experiência, porém não tem graduação. Podemos citar um terceiro cenário que quando um profissional atinge graduação e experiência no segmento ele é contratado para trabalhar no exterior.


Esse cenário não é muito animador, mas existe um lado positivo. O potencial do mercado de games é realmente muito grande na área de games e caso você consiga enxergar quais as competências necessárias e desenvolver-se nessa área este com certeza é um cenário de Oceano Azul. O sucesso profissional é garantido.


Abaixo eu compartilho com vocês um trabalho que executei no qual eu olhei para os canais de games conectados com ferramentas de games e varejo.

É engraçado mencionar que um canal tão óbvio como o discord é amplamente ignorado por falta de conhecimento por profissionais da área de games.


Vou encerrar aqui, mas vou continuar escrevendo mais em breve. Deixe seu comentário e siga pra acompanhar novos conteúdos sobre o mercado.



0 visualização
Transformador Digital

Juliano Kimura

(11) 996 936 340

©2020 por Juliano Kimura - Transformador Digital - juliano@trianons.com.br
CPF - 298.370.138-77
Rua Cardeal Arcoverde, 928 - Pinheiros - SP