Entrevista com diretora de arte especialista em Lowpoly

Entrevista com diretora de arte especialista em Lowpoly


Jennifer Tamochunas – Diretora de Arte da Trianons


Quando você percebeu que havia interesse nessa área? 

Então, desde muito pequena eu já tinha interesse pelos sites. Eu fazia blogs, participava com o pessoal do bate papo e a gente criou um blog juntos. E aí tinha aquele interesse em colocar as figuras, os HTMLs, CSS, logo depois, eu já parti pra fazer meu próprio site. Isso no tempo de GEOsites, era muito mais complicado, porque criamos os códigos do 0 no bloco de notas. Mas eu fui percebendo que eu comecei a tentar fazer o layout do site, ai eu me interessei por designer.

Quais são suas inspirações? Para desenhos e afins…

Eu tenho diversas inspirações, porque eu tenho dois estilos bem distintos. Um que eu considero mais para a parte do design que seria o Low poly, que seriam formas geométricas, nesse estilo eu me inspirei no próprio estilo Low Poly, com o minimalismo que é bem clean e o flat design. Já no meu estilo de ilustração, que é um pouco mais pintura digital, tenho vários artistas japoneses que eu gosto, como Ayami Kojima do Castlevania, tem também o Yoshitaka Amano do Final Fantasy, são diversas as influências, como no barroco, Rembrandt e Caravaggio, gosto muito do sombreado deles e o estilo de pintura. 

Qual a parte mais divertida em ser designer?

O que eu mais gosto é de criar, eu posso fazer o que eu quiser, quando tem um trabalho que envolve criação, acho muito legal. Essa parte é a que eu mais gosto, se você for contar com ilustrações, gosto muito de criar personagens, concept art, essa parte de criação é a que eu mais gosto. 

Quais músicas você costuma ouvir para produzir?

Varia bastante, no trabalho eu gosto de ouvir um Lo-Fi, tem umas rádios no youtube que elas ficam rolando, aí tem um Lo-Fi, que é bem legal porque ele ajuda bastante a ficar calmo, relaxar, dá para pensar. Em casa, eu pego um disco do David Bowie que eu gosto e coloco pra tocar na vitrola, ou então, uma coisa que eu gosto muito também é ouvir trilha sonoras de jogos, como Nier Automata.

Meme favorito?

Eu gostava muito do Doge, que ele é engraçadinho, agora eu to muito na vibe do Egg Dog, vocês tem que conhecer! Esse meme é muito… é uma viagem total, muito legal! Mas agora o meme do momento é do Jacquin… Vocês estão ouvindo? Como que não vai ouvir? Cala a boca! (Risos) 

Você busca inspirações em filmes?

Ah sim, eu sou muito cinéfila! Eu gosto muito de ir, inclusive, no cinema porque tem uma experiência totalmente diferente. Um dos meus favoritos é “O Labirinto” que tem o David Bowie, foi onde eu conheci ele, acabei gostando da música também, acho muito inspirador porque foi feito de uma forma muito diferente né, ele não tem CGI, ele tem as marionetes e o jeito que eles fazendo o Behind The Scenes é muito interessante e bem inspirador. 

Qual seu jogo favorito? Conte mais!

Ai nossa… agora você me pegou! Eu tenho muitos, mas um que me vem a cabeça com certeza é a série Dark Souls, porque ele é um jogo que é difícil mas ele testa suas habilidades. Então, conforme você vai jogando, vai melhorando… é muito legal você conseguir terminar uma parte do jogo que estava “trancada” ou “estacionada”. Ele vai testando você, inclusive, o design do jogo, gosto muito do medieval e gótico, nesses dois jogos tem muito disso. 

Você tem outros hobbies além de desenhar?

Como eu tinha falado anteriormente, gosto muito de ir no cinema porque acho que é uma experiência diferente do que assistir em casa. Eu gosto de assistir séries, gosto muito de jogar videogame, que influenciou muito nessa minha parte artística até.

Se você não fosse designer o que seria?

Nossa essa pergunta é difícil mas eu acho que eu iria para a área de arte, porque minha grande paixão é alguma coisa assim envolvida com a arte. Como eu descobri o design que eu consigo ter essa parte da arte no design de uma forma, por causa da criação, eu acho que seria, talvez, artes plásticas, alguma coisa nesse sentido, mas não sei o que. Eu sinto que me encaixo bem no design, então é meio difícil saber onde eu estaria.  


Escrito por: Claudia Barbosa


Claudia Barbosa, conhecida pelos seus brincos criativos, fã de cinema, louca dos signos, fotógrafa, sua marca registrada são os aliens. Formada em Audiovisual, adora conversar sobre cinema e sobre o universo, o assunto raramente morre quando Clau está perto, amante das artes, principalmente dramáticas, sendo seu maior foco a poesia.

#designer #design #ilustrador #arte #entrevista #diretoradearte #ilustração #artes

0 visualização
Transformador Digital

Juliano Kimura

(11) 996 936 340

©2020 por Juliano Kimura - Transformador Digital - juliano@trianons.com.br
CPF - 298.370.138-77
Rua Cardeal Arcoverde, 928 - Pinheiros - SP